quarta-feira, 2 de setembro de 2009

A última vez que eu disse "por favor" e "obrigado"

O Ponto Três está de volta (e a minha internet também...uhuuu!!!rsrs). Aprecie, refleita, e divirta-se com o texto abaixo, tema de um trabalho que eu fiz na faculdade. Boa leitura!


Veja só como as coisas são engraçadas.


Estava eu caminhando pela rua, quando de repente de meu um estalo. Resolvi passar numa banca e comprar um jornal. Escolhi o primeiro que tinha visto.


Como ainda faltava muito para iniciar o meu expediente, sentei num banco de uma praça que ficava em frente ao meu trabalho.


Abri o jornal, lendo as notícias em destaque.


Mas, ao virar para a página 12, me deparei com um anúncio curioso. Era um concurso de uma famosa loja de eletrodomésticos, cujo prêmio seria um pacote de viagens pela Europa. Bastava responder a uma simples pergunta: “Qual foi a última vez que você disse por favor e obrigado?”. A melhor história ganharia o prêmio.


“A última vez que eu disse por favor e obrigado?”


Curioso, no mínimo. Fazer as pessoas refletirem sobre a sua educação. Eu particularmente recebi educação de casa, onde meus pais praticamente me mandavam usar estas palavras com os olhos mirando a mim quase como metralhadoras prontas a atirar na primeira reação subversiva minha.


Fui crescendo, e não sei, parece que com o passar da “era dos olhos paternos”, passou também o meu bom senso, e houve até momentos em que eu me recusava a pronunciá-las, algo como “se aquilo fosse algo a atrapalhar o meu tempo, já tão escasso”.


Última vez... última vez no ônibus? Não me lembro de ter dito um port favor ao pedir informações ao motorista e nem obrigado ao descer do ônibus. Não falei mesmo? Não... não falei. Puxa, o homem tinha sido tão cortes comigo... Bem, já foi.


Deixe-me ver... ontem no trabalho havia pedido um favor para um garoto estagiário deixar alguns papéis na mesa do diretor. Falei “por favor”? Hum... não. Só falei “Põe esse papéis na mesa do diretor pra mim.” E ele obedeceu, com um simpático “Claro”. E depois... ele voltou e eu disse... ah tá, “colocou os papéis lá na mesa, do jeito que eu te falei?”. E ele respondeu que sim. Não me lembro de ter dito mais nada depois disso... Nossa, não disse nem um obrigado? Aquele garoto sempre faz o que eu “peço”! Faz numa boa, às vezes com uma satisfação explícita nos olhos... É, estou precisando mesmo daqueles olhos paternos a me metralharem de novo, nessas horas.


Última vez... última vez... Meu Deus, não era possível que eu não tienha dito nem para alguém de lá de casa. Não, lá é que eu não costumo pedir mesmo. Parece que a gente perde essa educação básica com quem se tem mais intimidade... E nem na banca de jornal, quando fui comprá-lo? Não... também não tinha falado... isso estava me angustiando, não era possível que eu tenha me tornado este sujeito tão mal educado... Não, não, eu precisava fazer alguma coisa...


- Ei, você!


- Eu?


- Sim, você! Por favor, que horas são?


- Eh... são sete e cinqüenta e quatro.


- Obrigado.


Ahhhh... Não, eu ainda não havia deixado de ser civilizado! Ainda sabia ser educado, pelo menos, quando eu queria.


Nesse dia, inexplicavelmente, fui trabalhar com uma paz interior que há muito não sentia. E só por causa desse gesto... tão simples...


Não é à toa que sempre dizem: educação faz a diferença... nem que seja apenas dentro de nós mesmos.


Danilo Moreira



Gostou do blog? Então, não o perca de vista. Assine o feed, adicione nos seus favoritos ou seja um seguidor.



FOTO: www.storage.msn.com/ (Parandhan)

5 comentários:

Marcelo A. disse...

Mandou muito bem, Danilão! Eu mesmo, vivo me policiando pra não esquecer as tais "palavrinhas mágicas".

Por favor, obrigado, bom dia, boa noite, por gentileza... Educação: ou você tem ou não tem!

Que bom que tá de volta... Não despareça!

Abração!

Marcelo
www.marcelo-antunes.blogspot.com

HSLO disse...

Educação faz a diferença...sim. E muito.

Já sou um seguidor do seu espaço...adoro.

abraços

Hugo

Bruno disse...

MUuuuuito obrigado por essa crônica. Fui lendo e lembrando... lendo e lembrando. Eu sempre fui muito elogiado pelos meus singelos "obrigado". "FUI"... isso mesmo, depois do costume, comecei a desalinhar... tinha parado a pouco tempo de agradeceer, não por ingratidão, mas porque um costume rompe o outro. Muito legal isso aqui. Admiti então... e a proposito, "porfavor aperta o enter pra mim?"

Patrícia Freire disse...

Ah Danilo você me lembro a redação do Zamagna no iníco do ano. Não sei o porquê mais esses dias eu estava pensando em ecscrever sobre isso também.
Eu concordo com você, as boas maneisras são muito importantes, porque tornam nosso dia mais proveitoso. Mesmo que não mostre uma diferença no ambiente externo, dentro da gente muda tudo.
Vê se não perde de novo essa mania. Ah e eu também né?
Bjosss

kikinhah disse...

Aeeeee (clap) Está de volta!
Senti falta das suas postagens, não suma de novo!
Qtº ao post...
Realmente hj em dia o negócio está feio. As pessoas estão cada vez mais sem educação, mas eu vou sincera com vc, isso vem de berço, os filhos aprendem aquilo que ensinam, se ele for bem educado com certeza não se esquecerá das tais palavrinhas mágicas.
Eu vejo pela educação que tive e hj tendo dar aos meus filhos.
BjOs^^

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...