sexta-feira, 26 de junho de 2009

Michael Jackson: Passos que o Mundo Nunca Esqueceu


Uma notícia que pegou o mundo de surpresa no dia 25 deste mês: falece, aos 50 anos, de parada cardíaca, o cantor e compositor Michael Jackson, o responsável pelo álbum mais vendido da história “Thriller” (1982), com mais de 120 milhões de cópias vendidas até hoje, o caçula do grupo de cinco irmãos de nome Jackson Five que estourou nos anos 60, e o pivô de uma vida conturbada, cheia de escândalos como acusações de pedofilia, manias estranhas como a de mascarar seus filhos, e as suas famosas cirurgias plásticas que com o tempo deformou seu rosto, embranqueceu a sua pele, e fragilizou a sua saúde.

Polêmico, amado ou odiado, MJ merece seu lugar na história da música. Quem nunca tentou imitar seus passos, ou soltou aquele grito característico, ou não ouviu “Thriller” pelo menos uma vez na vida? Fora os clipes superproduzidos com histórias que sempre tinham ele como um “ser fora do comum” e lindas garotas que não resistiam aos seus encantos (ainda que fora deles tenham duvidado da sua sexualidade), fora os cenários, as pessoas, as batidas que pareciam nos levar junto. E os shows, com efeitos inimagináveis, com uma sofisticação que num certo tempo só os shows da Madonna conseguiam alcançar (aliás, queria muito ter visto os dois dividindo o mesmo palco). Fora as vezes que ele veio ao Brasil, em especial em 1996, vindo gravar uma versão do clipe de “They Don’t Care About Us” no Morro Dona Marta (Rio de Janeiro - RJ) e no Pelourinho (Salvador - BA), com a presença dos batuques do Olodum de fundo.

Não sou hipócrita a ponto de agora querer santificá-lo por causa de sua morte. Longe disso. Meus elogios são para o MJ cantor. O MJ como pessoa já é outra história.

A ultima notícia que vi a seu respeito quando vivo foi em março, onde ele anunciava que estaria de volta com uma turnê que começaria em Londres em julho deste ano, indo até março de 2010. Seria uma tentativa da volta ao sucesso depois de uma longa fase tumultuada, que resultou em problemas de saúde, uma imagem desgastada e sérios problemas com dívidas.

Agora, tudo acabou. Ficarão apenas histórias. Sim, jornais sensacionalistas, programas estilo Superpop, tablóides, emissoras de radio e TV, produtores de cinema, música e livros, por fim, todos os interessados, ainda lucrarão muito com sua morte, sua história, suas músicas e principalmente com os seus escândalos. Pouco importa. O importante mesmo é que perdeu-se um grande talento, ainda que sendo parte da indústria de cultura de massa a que somos muitas vezes submetidos a consumir goela abaixo, mas ele deixou a sua marca, a marca de uma época, a marca de uma geração inteira, a marca da verdadeira música pop, que ao meu ver, nesse tempo, ainda tinha a sua essência.

Queria muito tê-lo visto novamente nos palcos, fazendo aquilo que ele sabia fazer de melhor: um verdadeiro show. Pena que mais uma vez, a morte surpreendera, levando de maneira brusca quem a gente menos esperava...

Descanse, em paz, Michael, o homem cujos passos o mundo nunca esqueceu.

E nunca esquecerá.


Danilo Moreira
FOTO: http://gm54.files.wordpress.com/2009/01/michael-jackson.jpg


11 comentários:

O mundo de cada um disse...

Cara já perdi a conta de quantos posts sobre Michael eu já li.
O que posso falar, que ele era insuperável ( ainda é aliás) e incomprendido.

Wander Veroni disse...

Oi, Danilo!

Que coisa, hein! Ficou parecido mesmo o nosso lead, mas não tem problema não, ok. Isso mostra o quanto estamos em sintonia de pensamento...hehehe...rs.

Bom, a morte do MJ me pegou de surpresa. No início eu até pensei que era pegadinha. Outro dia mesmo um site noticiou a morte do Silvio Santos. Se o pessoal tivesse ido no embalo ia ser a barrigada do ano...heheh.

Por isso que eu defendo tanto a apuração. Mas voltando ao assunto do MJ, ele foi um artista que fez a diferença na música pop e deixou um legado impressionante. Amado ou odiado. Excêntrico ou mutante, esse foi Michael Jackson. Salve o rei do Pop!

Abração,

http://cafecomnoticias.blogspot.com

Breno Bastos disse...

Thriller é um clipe que todos sempre lembrarão!

Pobre esponja disse...

Passos que jamais serão esquecidos: tanto os passos brilhantes, quanto os passos em falso.

abç
Pobre Esponja

Danis disse...

Nossa que texto brilhante,digno de um bela resenha de uma revista ou jornal.
Você conseguiu expressar tudo que penso sobre o assunto MJ.Ninguém conseguirá a pagar o talento de Michael.
Ele assim como Elvis,jamais morrerá,sua presença,sua musicalidade é eterna.
E com certeza eu já tentei imitar os seus passos,algumas vezes...hehehehe
Descanse em paz MJ!

Parabéns pelo belo post querido!
Beijoos
Dani.

Astréia disse...

Concordo em número e grau com a Dane! Me sinto praticamente uma bailarina, modéstia à parte, mas o passo do MJ nunca consigui fazer a altura. Só ele fazia com brilhantismo e maestria.

Marcelo A. disse...

Pô, Danilo, tô super pra baixo com essa história. Cresci vendo aquele cara dançando o Moonwalk! E sua importância na música mundial é i-ne-gá-vel. Agora, Michael tá ao lado de gente com Elivs e Lennon.

O que mais me entristece é ver a maneira como ele terminou. Um cara que tinha tudo pra ser feliz, jamais foi. Pena. Que pelo menos, agora, ele descanse em paz.

Vai deixar saudades!

Passa lá no "Diz". O assunto? Mr. Jackson, pra variar!

Uahahahahahaaaaaaaaaaa!!!!

Abração!

Euzer Lopes disse...

Michael Jackson... Bem, nunca, nem nos anos 80, fui fã dele.
Mas é triste ver que a parada cardíaca foi o ponto final de uma morte que começou muito tempo antes. Poder, fama, celebridade... Como ele se relacionou com esses rótulos talvez tenham sido o ponto de partida para esse fim.

Obrigado pela visita ao meu blog. Sua opinião sempre é lida com satisfação.
Um comentário ao banner do seu blog... Aquele prédio à direita, é onde? Porque ele lembra a Estação Ferroviária de Bauru.

J. C. David disse...

é mesmo, já li um monte de post sobre Michael Jackson, mas mal ou bem...ele mereçe, porém convenhamos, Michael Jackson já morreu a muito tempo, o que restou foi sua imagem, a cada dis mais desgastada.

Pobre esponja disse...

Descanse em paz, Michael!!

abç
Pobre Esponja

Saulo Lopes disse...

As vezes fico pensando porque as pessoas tavam nem ai pra ele, e quando ele morre, causa um grande sentimento... É que a história dele é supriendente e quando revemos na TV traz saudades de vê-lo no palco.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...